Soko

25 06 2010

Soko (Stéphanie Sokolinski) é uma cantora francesa. Eu a descobri há pouco tempo, quando uma amiga do Twitter me indicou. Eu fui pesquisar e descobri que ela só tem um EP lançado, infelizmente. O nome é “Not Sokute” e tem cinco músicas: “Dandy Cowboys”, “Shitty Day”, “I’ll Kill Her”, “Take My Heart” e “It’s Raining Outside”. Quem gosta de Regina Spektor, Kate Nash, Tiê e derivados com certeza vai gostar dela.

Não sei se gosto mais de “I’ll Kill Her” ou “Take My Heart”. “You can take my heart for a walk on the beach / you can take my heart for a little trip / you can take my heart very close to your heart / you can take my heart forever if you like”. OK, se você não chorar com isso, com certeza vai chorar com “If I take your heart, I will cherish it every day / if I take your heart, I will heal these old wounds / if I take your heart, it’s to make it happy / If I take your heart, it’s forever close to mine”. É uma daquelas músicas que você gosta de ouvir quando acorda um dia e resolve amar alguém. Ou quando está assando biscoitos em um lindo dia de Sol. A voz da Soko tá bem calminha (até infantil, mas não é um defeito) e há uns sinos tocando. É ótima.


I’ll Kill Her” foi a que mais recebeu destaque (até porque ela foi a única que virou single). Não vou dizer que seja a melhor, mas sem dúvida foi a mais indicada pra ser uma estreia. A diferença de Soko para outras artistas do gênero que eu escuto é justamente a agressividade presente nessa música: ao invés de pôr a culpa do fracasso no seu amado (um hábito muito recorrente), ela simplesmente dispara: “If I find her / I’ll kill her / she stole my future, she broke my dream / I’ll kill her”. Pra quem está acostumado ao estilo musical de Regina e companhia, isso faz toda a diferença. E acreditem, é uma música romântica.

As duas músicas se contrapõem totalmente, é verdade; a primeira é cantada por uma garota apaixonada, de bem com o mundo, super feliz. A segunda é cantada por uma mulher ressentida, enraivada, puta da vida. E não é justamente isso que todo mundo tem dentro de si? Por mais romântico que você seja, aposto que mataria “her” ou “him”. Go Soko.

It’s Raining Outside” é a música de fossa, daquelas que você ouve fumando um cigarro em uma cadeira de balanço em uma madrugada de chuva. “I run away by foot / lost in the empty street / you are supposed to follow me / but you are too proud to do it / here in my bed, you’re miles away from me / here in my head, you’re never close to me / come on, don’t be mad, I told you I need you / come on, don’t be sad, I’m still in love with you / I’m still in love with you / I’m still in love with you.” Acho que tudo já foi dito.


Soko é pouco conhecida aqui, mas ela é uma atriz até famosa na França (ela já foi indicada ao César Award pelo papel de melhor atriz) e já abriu os shows de Pete Doherty, Babyshambles, Kate Nash, Nouvelle Vague, M.I.A., dentre outros; ela já cantou na Dinamarca, Reino Unido e Austrália. Em janeiro de 2009, infelizmente, muito infelizmente, ela declarou no MySpace que estava “morta” e abandonando a carreira musical, porque a indústria da música a estava assustando e ela queria voltar a atuar. Em agosto, uma luz no fim do túnel: ela falou que havia “renascido” e agora estava escrevendo novas músicas. Ela também tem um álbum duplo (~Matheus em êxtase~) gravado, mas não pretende lançar. Mas quem sabe, né?


Essa foi a minha estreia aqui no Acervo. Eu vou voltar periodicamente com a minha coluna, “Quinto Andar“. Espero que tenham gostado.

@idealismo_

*Matheus é colunista do Acervo Musical

Anúncios




Weekend’s Clip: “End Love”, do OK Go

18 06 2010

Olá, povo! Quanto tempo, hein? É, mas o melhor é que voltamos com tudo.

O clipe desta sexta-feira é especial. A banda já apareceu por aqui e recebeu uma audiência muito boa, sendo um dos posts mais vistos do mês.

OK Go, como muitos sabem, sempre preferiu fazer clipes que mexessem não só com o público mais profissional, do ramo musical, mas também com pessoas que simplesmente acessavam suas músicas pela internet por curiosidade. Foi a partir daí que o grupo entrou numa onda de revolução da indústria de clipes. Os materiais produzidos e idealizados pela banda são desafiadores, engraçados e muito bem-feitos.

“End Love” é um exemplo disso. A música chega para se juntar a “This Too Shall Pass” e “Here It Goes Again”, sucessos absolutos na internet.

@cadu_macedo