Álbum: “Fruto Proibido”, de Rita Lee

30 05 2010

Voltando à música brasileira, essa semana o Acervo traz o álbum que representou a consagração nacional da rainha do rock brasileiro. Em 1975, Rita Lee lança o álbum “Fruto Proibido” juntamente com a banda Tutti Frutti (sua banda de apoio após sua saída dos Mutantes).

Com nove músicas assinadas pela Rita Lee, Fruto Proibido é considerado uma espécie de manual para fazer rock em português e ocupa a 13ª posição da lista dos 100 maiores discos da Música Brasileira da revista Rolling Stones.

Vamos dar uma olhadinha na tracklist:

1. Dançar pra não dançar – é simplesmente um convite para sair da monotonia e da caretice e dançar com “um movimento qualquer”. E a música em si já tem uma batida bem chamativa e não precisa implorar muito pra sair dançando com ela. (ouça aqui)

2. Agora só falta você – esse clássico retrata a conhecida rebeldia da nossa Rita Lee. A letra faz com que você queira fazer somente aquilo que lhe dá prazer e a melodia traz uma guitarra rocheda! (ouça aqui)

3. Cartão Postal – embalada com uma batida meio blues, com direito a back vocal, a letra ironiza o sofrimento da despedida. (ouça aqui)

4. Fruto Proibido – mais um hino contra a caretice, ironizando a história bíblica do fruto proibido, que é irresistível. (ouça aqui)

5. Esse tal de Roque Enrow – outro clássico, escrito em parceria com Paulo Coelho. Uma “louvação” ao rock’n’roll, a letra traz uma mãe aflita por causa da rebeldia da filha e seu envolvimento com o revolucionário Roque Enrow. (ouça aqui)

6. O Toque – mais uma em parceria com Paulo Coelho. É uma descoberta sobre os sons da natureza e o que eles dizem sobre o universo e nosso papel dentro dele. Particularmente, essa música é muito interessante. (ouça aqui)

7. Pirataria – composição em parceria com Lee Marucci, essa música é uma crítica às proibições e restrições impostas pela sociedade. (ouça aqui)

8. Luz Del Fuego – uma homenagem à Luz Del Fuego, uma dançarina brasileira que também foi feminista e naturista que teve um papel muito importante no movimento feminista no Brasil. (ouça aqui)

9. Ovelha Negra – quase autobiográfica, essa canção se tornou um clássico que imortalizou a nossa rainha do rock. Um hino para todas aquelas pessoas que se sentem diferentes dos demais.

“Ovelha Negra” – Rita Lee by acervomusical

por @nicysneiros

Anúncios