Weekend’s Clip: “We Walk”, dos Ting Tings

30 04 2010

The Ting Tings é uma banda indie britânica, formada por uma dupla muito bem criativa. Jules de Martino e Katie White, criadores do grupo, venceram concursos de televisão sobre música para jovens, orquestrado por Ivor Novello, trabalhando juntos na divulgação do Ting Tings.

Confesso que “We Walk” foi a única música boa que tive notícia através da MTV, nos últimos anos. A inovação tem chegado muito mais a mim pela internet, mas foi numa bela tarde de sábado (acho!) que tive conheci a canção no MTV Lab.

“We Walk” é do álbum We Started Nothing, ótimo pra quem curte boa música indie.

@cadu_macedo





Álbum: “Revolver”, dos Beatles

25 04 2010

Decidir qual é o melhor álbum dos Beatles sempre foi uma tarefa difícil e injusta (e continuará sendo). Na verdade, não é possível dizer qual é “O” álbum de uma banda. Música é, antes tudo, sentimento. Depende de cada um.

Assim, classificando de outra forma, vamos falar sobre um álbum que, para a maioria, é um dos melhores dos Beatles (e pra mim também XD). Revolver se mostra como um álbum psicodélico, inovador, feito a base de muita loucura e com uma sonoridade incrível, totalmente apaixonante.

Este é o sétimo álbum do grupo. O anterior, Rubber Soul, também sucesso de crítica, era mais “pé no chão” e tinha menos propostas de quebra do que o Revolver. A psicodelia parece só ter chegado relativamente à banda no ano de 1966, levando as músicas ao sucesso (numa classificação feita pela revista Rolling Stone, o álbum alcançou a 3ª posição numa lista dos 500 melhores álbuns de todos os tempos) e fama, até os dias de hoje, de composições muito bem orquestradas.  O incrível é que todo o álbum (eu disse todo!) é uma pérola, um verdadeiro clássico que você deve apreciar e saber sobre.

Eis a tracklist:

1. Taxman – Música de protesto. Não um protesto contra guerras, crimes, ou estados ideológicos. É um protesto (até bem-humorado) contra os impostos do Reino Unido. Grande parte do dinheiro arrecadado pelos Beatles estava indo pros cofres públicos (XD), e isso não era nada interessante pra ninguém (hehehe). Voltando aos acordes, a primeira vez que uma música de George Harrison abre um álbum da banda é esta.. (ouça aqui)

2. Eleanor Rigby – Com uma letra bem triste e saudosa, Eleanor Rigby mostra a já conhecida técnica de trabalhar sozinho, feita por Paul. A canção foi escrita quase em totalidade pelo Beatle e os arranjos passaram pela mão de George Martin, o qual comandou um conjunto de 8 músicos de estúdio. (ouça aqui)

3. I’m Only Sleeping – Aqui já começa um pouco das viagens propostas pelo álbum. A voz de John Lennon é acelerada para que o ar transcendental a fundo na composição do trabalho. Só pra confirmar o nível da loucura, a guitarra foi gravada normalmente, mas com a fita de captação de trás pra frente. Assim, quando foi colocada pra tocar do jeito certo (a fita), foi a vez da guitarra de ficar de trás pra frente. Vale a pena conferir. (ouça aqui)

4. Love You To – Mostrando uma presença indiana muito forte, Love You To dá vida o lado mais espiritual e psicodélico da banda. Destaque para a citara, instrumento característico dessa faixa. (ouça aqui)

5. Here, There and Everywhere – Uma das mais conhecidas baladas românticas de Lennon e Paul. McCartney ganha a parte lead da canção, enquanto John e Harrison fazem backing vocals. (ouça aqui)

6. Yellow Submarine – Precisa falar alguma coisa? XD A única curiosidade importante é a dedicação da equipe na hora de criar os efeitos sonoros da faixa. (ouça aqui)

7. She Said She Said – É a melhor de todas para mim. Junta uma guitarra estridente com um novo tipo de compasso em músicas grupo. Pra quem entende de música, o rock possui um compasso de 4/4, e a valsa, por exemplo, possui um compasso de 3/4. Os compassos ajudam na hora de saber a velocidade, o pulso, o ritmo e o tempo de cada canção, e, por curiosidade, She Said She Said apresenta um compasso típico de valsa! Composição de John Lennon, uma letra muito viajada e uma sincronia perfeita, a música pode ser ouvida diretamente no player abaixo:

She Said She Said“by acervomusical

.

8. Good Day Sunshine – Animadinha e simples, Good Day Sunshine é ótima para iniciar a semana. (ouça aqui)

9. And Your Bird Can Sing -Destaque pelo duplo solo de guitarra feito por George Harrison, a música nunca foi aprovada por John Lennon. (ouça aqui)

10. For No One – De forma bem intimista, Paul introduz uma das músicas mais bonitas do álbum. A canção foi supervisionada por George Martin, mas veio e Paul e outros ajudantes (Ringo, por exemplo) o sentimento repassado por For No One. Dor de cotovelo, eu diria. (ouça aqui)

11. Doctor Robert – Fala sobre um certo Doutor que receitava umas pílulas bem suspeitas. Sim, é isso que você tá pensando. Outra das viagens de John. (ouça aqui)

12. I Want To Tell You – Ótima composição de George Harrison (que também canta), a música traz um contexto romântico e nervoso. Destaque para o piano de Paul e, é claro, o vocal de George. (ouça aqui)

13. Got To Get You Into My Life – Inspirada nos clássicos da Motown, Got to Get é tão boa que foi usada na abertura de shows da carreira solo de Paul, assessorado pelos Wings. (ouça aqui)

14. Tomorrow Never Knows – A música mais psicodélica do álbum. Frases sem sentido, efeitos sonoros sem lógica, mistura de ritmos: tudo isso representa o significado de Tomorrow Never Knows. Nesta faixa, por exemplo, a voz de John foi alterada a fim de que parecesse com a de um monge falando com seus  fiéis. Foi feita baseada nas raízes da música indiana. (ouça aqui)

(com ajuda do site Get Back)

@cadu_macedo





Weekend’s Clip: “The Sweetest Thing”, do U2

23 04 2010

Um dos clipes mais clássicos da história do pop-rock, “The Sweetest Thing” foi lançado em 1998 como uma regravação da música inicial,original de 1987. O U2 decidiu por dar um novo ar à canção a fim de inseri-la no álbum “The Best of 1980-1990”, um gigante sucesso dentre os vários álbuns de compilações existentes no mercado fonográfico.

No clipe, a gente observa a tentativa de Bono em se desculpar com a mulher por algo que fez. A explicação da história tá no fato de que, no dia de aniversário da mulher dele, Bono passou o dia todo gravando singles do novo álbum e grande sucesso da época, The Joshua Tree.

#curiosities – Para promover o single e o clipe na época, a gravadora responsável pelo grupo espalhou chocolates “Sweetest Thing” por toda a Europa. Além disso, outra curiosidade do clipe são as participações especiais: Riverdance, Boyzone, Steve Collins, Alison Hewson e outros mais.

twitter.com/cadu_macedo





Fique sabendo de tudo do Acervo!

22 04 2010

Quer receber todas as atualizações do Acervo Musical de uma só vez?

Pode relaxar! Deixe que o feed do nosso blog faz isso pra você!

A única exigência é esta: possuir uma conta num leitor de RSS! Já tem? Não?! Então corre pra fazer!

Ah, além disso, você pode também assinar nossa newsletter! Aí do lado direito, existe um campo para você colocar o seu e-mail. Feito isso clique em “Eu quero assinar o Acervo Musical!”. OK?

Esperamos que apreciem!





Acervo no Abril Pro Rock!

18 04 2010

Demais! Simplesmente, demais! O Abril Pro Rock 2010 marcou o fim-de-semana recifense, mesmo debaixo de muita chuva e muito frio!

O Acervo esteve nos dois dias do festival para conferir/fazer um pequena análise do que o festival propôs e o que realmente mostrou. Uma coisa é certa: o Abril Pro Rock NÃO pode sair da programação anual dos fãs de música boa. Embora os editores do blog não gostem muito de heavy metal (tema do primeiro dia do evento), o fato de Ratos de Porão, Agent Orange estarem por aqui torna forte a representação do Abril no cenário nacional.

No segundo dia, dentre as várias áreas do pavilhão, o stand da Astronave (realizadora do evento) e da OI FM foram os mais procurados pelos espectadores. No da OI, por exemplo, as pessoas faziam fila para tocar Guitar Hero III e tentar imitar as grandes bandas do festival.

Se existisse um prêmio de “Banda Revelação da Noite”, essa banda seria a Mini Box Lunar. Vindos do Amapá (sim, o Amapá existe!), o som é meio que um “The Mamas and The Papas”, mas já caindo pra o tecnológico “The Magic Numbers”. A foto abaixo mostra o “Age of Aquarius” do pessoal:

Outros destaques que fizeram o público gritar muito foram: Vendo 147 (rock da Bahia), Zeca Viana (pernambucano, agora morando em SP) e The River Raid, também de Recife (outra revelação incrível). Ah, não podemos esquecer dos já conhecidos e “arrastadores de multidão” 3namassa e Wado.

Ainda assim, todo mundo tava mesmo era esperando pelo grande show da noite: Pato Fu! Confessamos que, como nascemos nos anos 90, não conhecíamos a banda muito bem. É óbvio que com “Meio Desligado”, “Eu” e “Uh Uh Uh La La La Ie Ie” nós conseguimos arranhar alguns versos, mas o resto do setlist era novidade para nós (pelo menos para um dos editores XD).

O show arrancou muitos gritos da multidão. As melhores partes, além das músicas muito bem ensaiadas e sincronizadas, são as das performances de Fernanda Takai no palco. Fernandinha tem uma presença de espírito impressionante, sempre tirando onda com tudo.

O sorteado pelo blog para entrar no Abril pro Rock de graça foi o Gabriel! Esperamos que ele tenha gostado e mande sua análise pra gente.

Assim foi o ótimo APR 2010. Esperamos que no próximo ano a produção continue impecável como a do desse ano. Rock!

#nowplaying – “A Boca”, do Mini Box Lunar (é muito bom!!!)





Weekend’s Clip: “Is It Any Wonder?”, do Keane

16 04 2010

Uma das bandas mais bem visadas do momento, Keane chega ao final da primeira década do século XXI com uma proposta de música bem vanguardista. A batida da banda já era muito tecnológica para 2006, 2005, tanto que para esta música os recursos de mixagem e sincronização são bem avançados.

Is It Any Wonder?“, do álbum Under the Iron Sea, fala sobre a guerra no Iraque e o cansaço físico-psicológico trazido pelas mortes e toda a forma desumana imposta aos povos da região. Portanto, a letra é mais que justa para o entendimento. É interessante também destacar a ponte existente entre o refrão principal e o secundário, marcas registradas do Keane.

#curiosities – Sim, aquilo é uma montanha-russa em miniatura e, sim, a câmera está sendo controlada remotamente. A ideia ficou muito boa, mas tirou um pouco da performance do grupo. Anyway.

twitter.com/cadu_macedo





Acervo Musical + Abril Pro Rock = : )

11 04 2010

.

Olá, queridos amigos! Damos hoje início à primeira promoção criada pelo nosso blog!

A idéia era justamente juntar o conteúdo do Acervo Musical com algum evento que transmitisse e proporcionasse a todos o intercâmbio de cultura e a popularização da música. E qual evento é esse?

Sim,  Abril Pro Rock!

Assim, decidimos sortear 1 ingresso (para o sábado-17/04) do evento, primeiramente. Durante a semana, mais coisas podem surgir!

Para participar: entre neste post e comente a seguinte frase: “Eu curto o Acervo Musical!“. Ah, lembre-se de colocar seu nome, e-mail e  se você é estudante! Caso não seja, não tem problema. A gente só precisa disso pra logística financeira ($$$) da promoção. OK?

Rock!

twitter.com/acervomusical
twitter.com/cadu_macedo
twitter.com/nicysneiros